Elastômero de Poliuretano

Elastômero: o que é, aplicações e tipos

O elastômero é um material muito utilizado na indústria em geral, cumprindo função multifacetada. Sendo mais técnico, o elastômero é um polímero amorfo com temperatura inferior à temperatura ambiente.

Tem como principal característica a alta flexibilidade e, conforme é usado, pode retornar a sua forma original mesmo após sofrer forte pressão ou carga. Resumindo, é uma espécie de borracha, embora seja mais resistente.

O que é elastômero?

Um material natural ou sintético que apresenta propriedades elásticas, levando em conta seus tipos e características, tendo a capacidade de deformar-se sob a carga, obedecendo funções específicas. Tal material pode ser dividido em: borracha, elastômeros termoplásticos e poliuretano termoplástico.

Nesse mesmo seguimento, podemos ainda falar sobre os elastômeros termoplásticos cuja constituição compõe uma ponte entre as famílias dos materiais plásticos e dos materiais elastoméricos. Um elastômero termoplástico é uma mistura de polímeros, podendo ser moldado e transformado em determinados produtos conforme vontade do fabricante. Este processo é reversível e os produtos podem ser reprocessados.

Aplicações do elastômero

As aplicações são as mais variadas, atendendo diversos meios da indústria, aquecendo o desenvolvimento não apenas na construção civil, mas também em outros diversos campos menos expressivos.

Os elastômeros, sendo flexíveis, podem ser empregados nos seguintes meios: Nas indústrias de calçados (solados), peças para a indústria automotiva, artesanato, eletrônicos e acessórios (capas para celulares), mangueiras, Engenharia Civil (tubulações, telhas, etc), entre outras diversas aplicações. Como já dito, o elastômero cumpre função multifacetada, podendo se moldar aos mais diversos campos, contribuindo com maleabilidade ou rigidez (a depender do processo).

Elastômero de Poliuretano

Tipos de elastômero

  • Elastômero Natural: Provêm das Seringueiras amazônicas, tendo o látex como seu principal representante, ou seja, a extração produz o que se pode chamar de uma espécie de cola, útil ao processo cujo desenvolvimento resultará em uma espécie de borracha. Resumindo, tal látex precisa passar por processo específico onde deverá ser tratado, melhorando assim as características do material, através de tração e homogeneização, aditivos e tratamento térmico.
  • Elastômero Sintético: A borracha sintética pode ser feita a partir da polimerização de diversos monômeros, incluindo o isopreno, o butadieno, o cloropreno, e o isobutileno (metilpropeno). A mistura desses monômeros é usada para com o objetivo de aperfeiçoar as propriedades da borracha, tornando-a não apenas mais maleável quanto à sua modificação e posterior aplicação, mas também mais confiável, contribuindo com sua qualidade perante as opiniões dos fabricantes e aumento de valor na competição entre industrias.

Propriedades do elastômero

Um elastômero é um polímero que apresenta propriedades elásticas. Ele suporta grandes deformações antes da ruptura, geralmente adquirindo sua forma original depois de sofrer pressões. O termo borracha é quase um sinônimo usual de elastômero, embora este seja algo um tanto diferente (não comunga APENAS com o que podemos chamar de borracha comum).

Podemos também dizer que os elastômeros são polímeros orgânicos. Configuram-se, inclusive, como excelentes combustíveis, sem falar de sua baixa temperatura diante da temperatura ambiente.

Elastômeros na construção civil

resina
Elastômero resina (Foto: Polibalbino)

Na construção civil, o elastômero é utilizado na confecção de tubulações, telhas, perfis e entre outras coisas que, a depender da funcionalidade, podem ser rígidas ou semi-maleáveis.

Impermeabilização: Na construção civil tem como objetivo impedir a passagem de águas e fluidos em geral, podendo conte-los para fora do local “protegido”, escoando-os. Em suma, a importância da impermeabilização é revelada no objetivo de proteger a edificação de inúmeros problemas que poderão surgir com a infiltração de água.

Mantas Sintéticas: Em geral as mantas de borracha têm boa resistência ao calor e ao envelhecimento, boa resistência e bom poder isolante. Usadas na proteção de construções diversas.

Rejuntes e Juntas: As juntas de assentamento contribuem no sentido de aliviar as tensões referentes à movimentação (como a de cerâmica). Deve oferecer relativo poder de acomodação às movimentações da base e das peças cerâmicas. Por este motivo são utilizados alguns rejuntes flexíveis, à base de cimento e elastômero. Desses, os que vêm com aditivos colantes são indicados para rejuntar porcelanatos.

Adições no Concreto: O cimento Portland é um excelente material de construção devido ao seu fácil manuseio, produzindo uma massa plástica que pode ser moldada de forma e tamanho pré-determinados quando endurecido. Entretanto, sua utilização tem demonstrado certas limitações com relação à resistência à tração na flexão, ataques de agentes agressivos, abrasão, absorção de água, entre outros. Para minimizar estes problemas, novos materiais de construção estão sendo desenvolvidos, entre eles o concreto polimérico, onde a tecnologia do concreto é combinada com polímeros.

Silicones: No segmento da construção civil, o silicone pode ser aplicado segundo tais meios: selantes e hidrofugantes. O selante de silicone pode ser empregado em peças sanitárias, rejunte de pias, de box, de banheiras, de azulejo, de piso e de pias de cozinha. Quanto à função hidrofugante, o silicone é usado na proteção de tijolos, concreto, telhas, rejuntes e pedras naturais, impedindo a absorção de água. Em suma, o silicone pode servir para a proteção de paredes e revestimentos, impedindo os efeitos negativos da umidade.