esponja de poliuretano

Poliuretano: o que é, aplicação e características

poliuretano é usado em muitos produtos do dia a dia, sendo relativamente barato e ideal para a indústria nacional e internacional.

Esse material, além de possuir excelentes características para a indústria, como flexibilidade, leveza, resistência à abrasão, resistência a químicos, à oxidação e possibilidade de formatos diferenciados, também se mostra à frente de possíveis concorrentes como é o caso do silicone.

O que é poliuretano?

Poliuretano (PU) é um polímero, ou grupo de polímeros, utilizado para a confecção de vários utensílios plásticos, que forma um material sólido com textura muito similar à esponja ou espuma.

Aplicação do poliuretano

O poliuretano fez parte da vida das pessoas, pois uma necessidade foi criada ao redor do mesmo. Nas mais diversas atividades, ao se deitar para dormir, o chamado poliuretano, por exemplo, está presente na espuma que reveste o colchão, do mais simples ao mais caro.

Se o seu trabalho é realizado em ambiente burocrático, saiba que a maioria das cadeiras presentes em escritórios possui estofamento também feito com o material, assim como os assentos de veículos ou sofás.esponja de poliuretano

Esponja para lavar louças, lycra, capas de celular, alguns compartimentos para objetos musicais, pranchas de surf e até mesmo no solado do seu calçado o poliuretano está presente, garantindo uma síntese perfeita flexibilidade e resistência (coisa diferente do silicone que possui apenas, basicamente, flexibilidade). Tais atribuições estão de acordo com a Associação Brasileira da Indústria Química.

Na área sexual, o poliuretano também se faz presente na confecção de algumas camisinhas, garantindo maior resistência e, consequentemente, permitindo maior prevenção.

Até mesmo em encenações presentes na indústria cinematográfica, o poliuretano se encontra presente devido ao seu nível de eficácia e rendimento: a pele da orca do filme Free Willy foi feita com o material, a dos dinossauros em Jurassic Park também, assim como a pele da serpente gigante do filme Anaconda.

Em suma, o poliuretano entrega ao fornecedor e ao cliente os mais diversos benefícios, sendo também um isolante térmico, podendo ser utilizado em geladeiras domésticas, freezers, carrinhos de sorvete, estufas (industriais, para laboratórios, consultórios, etc.), isolamento de telhas, de tanques, de caminhões-tanque que carregam produtos químicos, aquecedores e cabines de ônibus, além de painéis para a construção civil. As aplicações são inúmeras.

Poliuretano é plástico?

O poliuretano engloba o que se pode chamar de plástico, mas sua capacidade não é tão restritiva.

Poliuretano é um material que proporciona resistência nível premium, flexível e durável, que se devidamente fabricado pode tomar o lugar de tinta, plástico (substituindo o plástico convencional, inclusive), algodão, borracha, e até mesmo metal, ou seja, o número de aplicações alcança níveis antes inimagináveis em praticamente todos os campos.

Dependendo da fabricação, poliuretano pode ser rígido como fibra de vidro ou mole como espuma estofados. Pode ainda ser pegajoso como cola ou elástico como borracha. Novamente deve-se dizer: O plástico está dentro do leque de possibilidades do poliuretano.

Características

As características do poliuretano são várias e é por isso mesmo que se uso se mostra tão intenso por parte da indústria nacional e internacional (desde, pelo menos, a segunda guerra). Mas devo abaixo listar algumas dessas características essenciais….

-Melhor ajuste;

-Menor custo;

-Resistência à corrosão;

-Não trinca ou quebra com facilidade;

-Resistência à oxidação;

-Resistência ao corte e ao rasgo;

-Resistência a óleo;

-Variedade de durezas;

-Pode ser fundido (silicone, por exemplo).

Poliuretano líquido

O que se pode dizer é que o poliuretano provém da junção entre dois líquidos, o isocianato e o poliol. Tais líquidos, se medidos e misturados devidamente, podem originar uma espuma ou esponja que, a depender, poderá ser mais rígida ou flexível.

A combinação do isocianato e poliol é estudada desde a segunda guerra mundial (tendo origem, mais ou menos, ao final do século XIX) e serviu para suprir a escassez de diversas matérias primas.

Poliuretano expandido

poliuretano expandido
Placas de Isolamento térmico com poliuretano expandido

Dependendo da combinação entre os líquidos isocianato e poliol, o poliuretano pode atingir satisfatório nível de expansão na forma de espuma e, a partir disso, atender aos anseios do desenvolvimento industrial, podendo ser aplicado em diferentes segmentos do mercado, visando a necessidade deste ou daquele produto específico.

Essa expansão química e essa expansão mercadológica é o que define o poliuretano como material expansivo.

Espuma de poliuretano

A espuma de poliuretano, como já explicitado mais de uma vez, é fabricada pela reação entre o poliol e o isocianato que, quando misturados, liberam O2, responsável pelo formato e crescimento da massa.

espuma de poliuretano

Dependendo da mistura entre os dois líquidos, a espuma decorrente pode variar de tamanho ao final do processo, sendo mais resistência ou mais maleável. Entre os gases emitidos pela composição final está o tolueno, que pode ser tóxico.

Deve-se ressaltar, por último, algumas críticas possíveis ao poliuretano enquanto espuma: o material em estado esponjoso retém umidade e, por isso, acaba sendo um viveiro para fungos e bactérias, tornando-se um catalisador alergênico.

Com base nisso, fornecedor e clientes devem ficar atentos ao material perante a influência externa a fim de evitar a proliferação de qualquer doença ou irritação.