PVC

Policloreto de vinila: aplicações

O policloreto de vinila é uma matéria-prima amplamente usada em diversos segmentos industriais pelo mundo. Historicamente, sua produção comercial foi iniciada na Alemanha por volta de 1930 e se espalhou rapidamente por outros países europeus.

No Brasil, conforme apontam os registros, a produção comercial do PVC se deu a partir de 1954 com a ação conjunta de duas empresas, uma indústria brasileira Matarazzo e a outra norte-americana B.F. Goodrich.

De lá para cá, uma série de produtos foram produzidos a base de PVC, tais como embalagens de vários tipos, peças automobilísticas, acessórios de calçados e equipamentos para emprego na construção civil.

Ao longo desta matéria apresentamos informações importantes sobre a obtenção, uso e aplicação do versátil termoplástico policloreto de vinila.

O que significa policloreto de vinila?

O policloreto de vinila, conhecido popularmente por sua sigla PVC é um termoplástico, obtido a partir da polimerização de radicais livres do cloreto de vinila, que consiste em um polímero de cor esbranquiçada, apresenta rigidez, quebradiço, com alta massa molecular.

policloreto de vanila
Foto: Reporte Anual

Praticamente todo o PVC utilizado no setor industrial do mundo é oriundo dos processos químicos de polimerização por meio das técnicas em suspensão, em emulsão, massa, solução e por micro-suspensão.

Nos dias atuais, é o segundo tipo de termoplásticos mais consumidos ao redor do mundo, com demandas mundiais superiores a 20 milhões de toneladas por ano.

Nesse cenário, o Brasil é consumidor de 2,5% desse total aproximado, com potencial para aumento da demanda nos anos futuros, afirmam especialistas do mercado.

Para que serve o policloreto de vinila?

O PVC é uma matéria-prima termoplástica de relativa baixa densidade que apresenta grande versatilidade fabril, por ser de fácil manuseio e aplicabilidade, o que lhe permite sua adequação as mais variadas serventias. Uma vez que podem ser submetidos aos vários processos de técnicas de moldagem, como por exemplo, ser extrudado, injetado e espalmado.

E por apresentarem importantes propriedades tais como impermeabilidade, grande resistência a impactos, resistência razoável a microorganismos como fungos e bactérias, além de insetos (formigas) e roedores (ratos), resistentes às ações naturais como chuvas, ventos, sol e maresia. Servem como bons isolantes térmicos, elétricos e também acústicos.

Uma das grandes vantagens do policloreto de vinila é que podem ser reciclados e serem fabricados com pouco gasto de energia.

Aplicações de policloreto de vinila

O policloreto de vinila possui várias aplicações no mercado. Uma das mais populares é seu uso na produção de embalagens, pois o PVC evita o contato da umidade e do ar com o conteúdo do interior da mesma.

PVC
Foto: Elecon

Embalagens de PVC podem ser tanto rígidas quanto flexíveis, ou mesmo de transparentes a opacas. Podendo ser usadas para a fabricação de bolsas de sangue, blisters para a indústria farmacêutica e de brinquedos, frascos para cosméticos, garrafas para água mineral, e uma série de produtos automobilísticos.

Ainda podemos citar seu uso para a obtenção do couro sintético. No setor que o PVC é bastante aplicado diz respeito no segmento dos calçados, pois são excelentes para a confecção de solados e outros acessórios.

Policloreto de vinila na construção civil

A aplicação do PVC no segmento da construção civil tem apresentado um excelente custo-benefício para seus usuários quando comparados com produtos similares no mercado.

As características do PVC tais como resistência as intempéries, resistência a chamas, bons isolantes a exposição a elevadas temperaturas, baixa necessidade a manutenção e peças com boa estética e acabamento propiciam sucesso neste setor.

Dessa forma, o PVC tem sido aplicado para a produção de tubos, cabos, conexões, eletrodutos, fios, perfis e tubos por apresentar como citado anteriormente resistência a chamas. Além de aplicação na fabricação de forros e revestimentos residenciais por serem bons isolantes acústicos.

De todos os produtos a base de policloreto de vinila usados na construção civil, o mercado brasileiro consome aproximadamente 64%.