copo descartavel

Poliestireno: o que é, tipos e propriedade

Antes de falar das formas mais conhecidas do poliestireno, cabe dizer que ele é um polímero ou um conjunto de polímeros de adição, ou seja, consiste em macromoléculas formadas pela união sucessiva de várias moléculas iguais entre si, que, no caso, são o estireno.

A polimerização do estireno, resultando desta forma em poliestireno, ocorre sob aquecimento de uma suspensão em água, usando-se peróxidos para iniciar a reação.

O que é poliestireno?

O poliestireno é obtido, antes de mais nada, na forma de pequenas contas que podem ser fragilizadas sob vapor, esculpindo-as na forma desejada. O isopor é o tipo mais conhecido desse polímero ou conjunto de polímeros que aqui estamos falando, que é obtido aquecendo-se esse polímero com substâncias que produzem gases e, dessa forma, ele incha, adquirindo leveza.

Os poliestirenos são materiais termoplásticos, assim como os poliuretanos, desenvolvidos a partir da adição sucessiva de monômeros (vinil-benzeno). A consistência do vinil-benzeno é a de um líquido um tanto pegajoso, viscoso, pois é formado por moléculas de benzeno e de etileno.

Por ser um material classificado no grupo dos termoplásticos, apresenta algumas características comuns a este grupo. Dentre tais, podemos destacar a maleabilidade do mesmo, assim como a resistência a variações de temperaturas e resistência a quedas.

o que é poliestireno
Foto: Material Sample Shop

Popularmente, no Brasil, o poliestireno expandido é chamado comercialmente de isopor. O poliestireno expandido caracteriza-se por ser semelhante a uma espuma. O plástico do tipo isopor deve ser moldado conforme a necessidade e a aplicação do fabricante, visando sua futura utilidade.

Através das pesquisas de cientistas durante o ano de 1839, tal material começara a ser trabalhado. No entanto, a comercialização dos poliestirenos só começou no ano de 1930.

Para a fabricação de poliestirenos se faz necessário um monômero chamado estireno. Possui como características físico-químicas um ponto de ebulição em 145ºC e ponto de solidificação em -30°C (ressalvando aqui as possíveis divergências quanto à complexidade do processo). Em temperatura comum ou ambiente, o estireno se apresenta em estado líquido e viscoso. Pode-se dizer que o estireno é obtido pelo processo de desidrogenação. Tal processo é feito na presença de temperatura elevada (entre 600°C e 800°C), combinado com óxidos metálicos, como o óxido de zinco.

A indústria não possui muitos problemas quanto ao processo dos poliestirenos, sendo assim, seus custos de fabricação também tendem a ser baixos. Estas características tornam os poliestirenos materiais largamente utilizados, afinal, acabam se configurando benéficos ao mercado, sendo materiais garantidores de lucro.

Os poliestirenos também acabam por ocupar materiais de uso cotidiano, como é o caso de talheres, embalagens descartáveis e revestimentos de imóveis. Por conta do baixo custo, tornou-se preferência em meio aos clientes e fabricantes.

Tipos de poliestireno

Cristal

Homopolímero duro, com brilho e elevado índice de refração. Usado em artigos de baixo custo e peças descartáveis tais como copos.

copo descartavel

 

Resistente ao calor

Variante ideal para a confecção de peças de máquinas ou automóveis, assim como gabinetes de rádios e TV, peças internas e externas de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos.

De alto impacto

Possui alguma porcentagem de borracha em sua composição, que é incorporada através de mistura no processo de polimerização através de enxerto na cadeia polimérica. Muito usado na fabricação de utensílios domésticos e brinquedos.

Expandido

Conhecido como marca comercial de nome “Isopor”. Durante o processamento do material aquecido, ele se volatiliza, gerando as células, ocasionando baixa densidade e algum nível térmico como isolante. Bandejas, protetor de equipamentos, isolantes térmicos, pranchas para flutuação, geladeiras isotérmicas… O número de aplicações é vasto.

Onde é usado o poliestireno?

Na forma expandida, amplamente utilizado na indústria de embalagens. No campo do isolamento térmico, em garrafas e caixas térmicas, ganhando destaque em diferentes segmentos da engenharia civil.

Também é usado na confecção de asas, ganhando o campo do aeromodelismo. Não se deve esquecer das demais aplicações correspondentes: Estabilizadores, lemes e outros elementos aerodinâmicos com a vantagem da precisão e do baixo valor comercial.

E também por ser quimicamente inerte, acaba sendo utilizado como substrato para o cultivo de algumas plantas. Pode ser usado, inclusive, em bombas termonucleares, visto que após a fissão da primeira ogiva, transforma-se em plasma pela atuação do processo, gerando a explosão em cadeia.

Propriedades do Poliestireno

É feito com o monômero de estireno, um líquido derivado da indústria petroquímica. O poliestireno pode ser rígido ou não, mas geralmente é usado na sua forma de espuma, sendo branca, dura e quebradiça.

Levando em consideração seu peso, é uma resina muito barata, sendo bastante usada como uma eficiente barreira contra o oxigênio e vapor de água. O poliestireno é um dos plásticos mais utilizados no mundo, sendo produzidas milhões de toneladas anualmente, garantindo sua perpetuação no mercado, alegrando fabricantes e clientes. O poliestireno pode ser transparente, mas geralmente é colorido por conta da utilização de corantes em seu processo de fabricação.

propriedades

Qual a diferença entre polietileno e poliestireno?

Poliestireno

homopolímero, formado pela polimerização do monômero estireno. O poliestireno é obtido, antes de mais nada, na forma de pequenas contas que podem ser fragilizadas sob vapor, esculpindo-as na forma desejada.

O isopor é o tipo mais conhecido desse polímero ou conjunto de polímeros que aqui estamos falando, que é obtido aquecendo-se esse polímero com substâncias que produzem gases e, dessa forma, ele incha, adquirindo leveza. Relativamente barato, muitos produtos de diversos segmentos são feitos a partir do poliestireno.

Polietileno

polímero, formado por uma reação de adição, o monômero é o etileno (eteno). A diferença é mínima e, assim como o poliestireno, é conhecido por ser muito barato e bastante versátil quanto ao número de acessórios ou materiais nos quais pode vir a se tornar. Por uma decisão de mercado, pode tomar a forma de isolantes elétricos, como tubos, próteses, materiais de embalagem, tanques etc.