como funciona injetora de plastico

Injetora de plástico: como funciona, para que serve e moldes

O que é uma injetora de plástico?

Uma injetora de plástico nada mais é do que uma máquina capaz de, através de um funil, preencher um molde devidamente trabalhado para ocupar determinada forma, dando vida ao produto final. Mas antes de qualquer coisa, cabe responder… Como colocar um molde de injeção para funcionar? Um molde não trabalha sozinho já que a maior parte de sua estrutura é constituída por maquinário, fazendo-se necessário alguma força para fazer movimentar toda a estrutura ao redor do molde.

Os mecanismos do molde são estimulados por essa força que, por sua vez, é gerada pela máquina injetora. Tal máquina tem a energia elétrica e também hidráulica como fator de potência.

A máquina injetora também possui outras funções: ativar componentes elétricos, hidráulicos ou pneumáticos do molde, converter o polímero (plástico) do estado sólido para um ponto de fusão específico e injetar o plástico dentro do molde, convertendo o plástico no produto previamente concebido pela linha industrial, etc.

Ao projetar um molde, devemos considerar em qual modelo de máquina injetora o mesmo irá trabalhar, ou seja, as dimensões do molde projetado devem estar em consonância com as dimensões da injetora. Em resumo, o molde de injeção sempre vai trabalhar em conjunto com uma máquina injetora.

injetora himaco
Foto: Divulgação

Quanto aos modelos de máquina injetora, a empresa deve ter bem definido qual é o tipo de produto que irá ser injetado, contudo deve levar em conta alguns fatores básicos: O peso do produto e as dimensões do mesmo. Tais características irão determinar o tamanho da máquina, sua pressão de injeção e entre outras coisas.

Por conta de um cálculo mercadológico, a maioria das injetoras consegue injetar apenas um tipo e uma cor de plástico por vez. No entanto, objetos de diferentes cores como é o caso das lanternas de um carro requerem o uso de uma injetora um pouco mais arrojada. Essas injetoras que injetam simultaneamente duas ou mais cores de plástico são denominadas “bicolor” e “multicolor”, ressalvando suas diferenças relativas quanto à praticidade.

Para que serve a injetora de plástico

A injetora de plástico, acima de tudo, serve como um dos meios da indústria a dar forma ao produto concebido pelo mercado, isto é, serve como forma de fazer a confecção de determinados produtos avançar sem falhar ou com o mínimo delas, não mais dependendo do trabalho manual do homem, este sim falho e de pouca capacidade produtiva ao se falar de manufatura.

Abaixo, algumas características (vantagens) que definem a serventia da injetora:

Molde econômico:

Se você faz um molde para reproduzir uma peça existente, você economizará algum dinheiro. Mesmo que você tenha seus moldes feitos de maneira profissional, o custo de fazer um pequeno molde para se adequar a esta máquina será muito mais barato do que seria fazer um molde de injeção de tamanho de produção.

Economia de Tempo:

Sendo você um inventor ou alguém que faz qualquer tipo de trabalho de desenvolvimento de produto, provavelmente teve que modificar um protótipo quantas vezes fossem necessárias até chegar ao conceito ou design concebido. Com a injetora de plástico, você pode produzir rapidamente vários de seus protótipos com a rapidez e frequência característica da máquina em questão, sem precisar esperar dias ou semanas para que alguém tome a iniciativa.

Como são feitos os moldes para injetora

Os moldes, aqui já expostos em sua vantagem econômica, são peças necessárias para a perfeita execução de projetos em injeção de plásticos, atendendo a demanda de produtos como faróis de carro, brinquedos, utensílios domésticos, e muitas outras peças. Em todos os processos, sem exceção, são necessários os moldes, podendo chamá-los de peças principais para o funcionamento ideal das injetoras.

A fabricação deles para a injeção de plásticos conta com vantagens (novamente falando delas), como a possibilidade de desenho do projeto conforme a necessidade do fabricante em contato com o cliente, garantindo peças mais duráveis e resistentes, assim como maior precisão na produção de peças.

Mas como são feitos os moldes? Com o aumento da produção de produtos plásticos que possam atender as indústrias de embalagens, alimentícias ou automotiva, a necessidade de fabricação de moldes para injeção de plásticos é, como se sabe, significativa. Uma determinada empresa especializada realiza o processo de fabricação de moldes para a máquina injetora, devendo, antes de mais nada, empreender análise e desenho das peças concebidas por um projetista. Aqui já começa a produção dos moldes.

como funciona injetora de plastico

Levando em consideração o tipo de máquina injetora na hora da fabricação de moldes, o projetista deve decidir onde o mesmo será utilizado. Após isso, é hora das ideias serem trabalhadas por um computador, e, através de um software, o projetista realiza todo o esboço do projeto, sempre de acordo com as especificações necessárias, a saber, as linhas e cavidades. Tais detalhes iniciais são definidos antes de enviar o projeto a uma equipe de produção e, apenas a partir daqui, é que o alumínio e outros materiais similares entrarão em jogo.

A fabricação de moldes, de fato, é um processo que demanda não simples calma, mas delicadeza. Produtos de uso diário e que não peçam precisão de injeção, como em utensílios, moldes simples são projetados e elaborados.

Já para os plásticos destinados à área de engenharia, que são utilizados em veículos, eletrônicos, telefones e entre outros itens, o molde recebe precisão e maior complexidade, além, é claro, de maior resistência e, em alguns casos, maior flexibilidade.

No mercado, competitivo como é, existem várias empresas pelo mundo especializadas nesse processo da elaboração de moldes, cada uma procurando revolucionar o produto que oferecem, seja quanto à qualidade ou ao preço. Tecnologias que podem contar com a utilização de programas de computadores e impressoras 3D são, por enquanto, a novidade mais recente do mercado.

Os moldes são produzidos rapidamente e de maneira padronizada. O mercado tende sempre a evoluir.